Excessiva turbulência

Posted on quinta-feira, dezembro 29, 2011 by nçaz.

Para todos nós benfiquistas, que pensávamos que este ano iria terminar da melhor maneira, depois de uma goleada em casa ao Rio Ave, surgem agora através da comunicação social os ditos “casos” de Enzo Pérez e de Rúben Amorim. Antes de avançar, a pergunta que muitos fazem é, afinal, que papel tem António Carraça na estrutura do Sport Lisboa e Benfica. Não era suposto o balneário ser “blindado”?

Avançando nos casos de Amorim e Pérez, que têm enchido os jornais portugueses nestes últimos dias, no caso do médio português mantenho a mesma opinião que escrevi no post anterior. Não é, contudo, admissível que o internacional luso se manifeste da forma como o fez. A punição é totalmente compreensível e justa. Mas, se o camisola 5 tem muita culpa no cartório, a verdade é que quer Carraça quer Jorge Jesus não me parecem estar isentos de culpa. Tal como foi escrito no Eterno Benfica, JJ no que toca a recursos humanos deixa muito a desejar. Os casos são sucessivos. Nuno Gomes, Capdevila e agora Amorim, conhecido de Jesus desde os seus tempos no Belenenses. Jorge Jesus tem boas capacidades em algumas vertentes enquanto treinador de futebol, mas no que toca a gerir um grupo de homens é algo que, ainda, deixa muito a desejar.

Para além de Amorim, Enzo Pérez também tem dado muito que falar. As suas declarações demonstram falta de profissionalismo, pelo que se exige uma actuação dura por parte da direcção do clube. Esta "novela" continuará certamente até ao fecho do mercado de Inverno, pelo que ainda terei tempo para opinar mais pormenorizadamente sobre o caso do extremo argentino.

No Response to "Excessiva turbulência"

Leave A Reply