Quando a cabeça não tem juízo…

Posted on quarta-feira, dezembro 21, 2011 by nçaz.



… o corpo é que paga.

Letra da música de António Variações que se enquadra perfeitamente em Sidnei. O central brasileiro foi no começo desta temporada emprestado ao Besiktas, contudo, não tem aproveitado o seu período de empréstimo no emblema turco tendo, inclusive, sido oferecido a outros clubes de modo a que possa ter mais tempo de jogo. O caso do jovem sul-americano, ainda pertencente ao Benfica, é igual a tantos outros atletas do seu país natal: muita qualidade mas pouca cabeça.

Aquando da passagem de Quique Flores pela Luz, Sidnei agarrou a titularidade no centro da defesa, tendo rubricado uma temporada bastante positiva no seu primeiro ano na Europa. Augurava-se um futuro muito promissor no jovem jogador com capacidades de singrar de águia ao peito, porém, na segunda época de Jorge Jesus no comando técnico do SL Benfica e com a saída de David Luiz para o Chelsea, esperava-se que Sidnei agarra-se definitivamente a titularidade ao lado do seu compatriota Luisão e demonstrasse a sua qualidade, tal como aquele ano em que Quique Flores era o timoneiro do conjunto “encarnado”. Mas falhou. E redondamente. Após a saída de David Luiz para Inglaterra, Sidnei era o natural substituto do agora jogador do Chelsea. Sidnei entrou com o pé direito na equipa orientada por Jesus mas foi sol de pouca dura.

O zagueiro natural de alegrete tinha, em vários jogos, as ditas “paragens cerebrais” e errava muito defensivamente, pondo por diversas vezes a formação de JJ em contra pé. A explicação desta falha de rendimento do ex-Internacional de Porto Alegre veio a público no final da temporada 2010-11. Juntamente com alguns brasileiros do plantel, Sidnei preferiu a boa vida – leia-se saídas nocturnas – e manchar uma carreira futebolística que tinha (e ainda tem) tudo para ser óptima. Com 22 anos, o futebolista brasileiro já tem mentalidade para perceber entre o certo e o errado, entre o que deve e o não deve ser melhor para a sua carreira enquanto atleta profissional de futebol. Vai ainda a tempo de se remediar dos erros do passado, mas o seu futuro parece cada vez mais um túnel sem saída.

No Response to "Quando a cabeça não tem juízo…"

Leave A Reply