Twente 2 - 2 SL Benfica: Destaques

Posted on terça-feira, agosto 16, 2011 by nçaz.

Acabou por ser um resultado positivo. Jesus entrou em campo num 4x5x1 bem estruturado, que muitos acreditam ser o melhor sistema táctico para usar nesta nova época. Porém, o Twente foi o primeiro adiantar-se no marcador por intermédio de Luuk De Jong. O Benfica reagiu da melhor maneira e operou a reviravolta no marcador. Primeiro Óscar Cardozo marcou um golaço e numa boa jogada de envolvimento do ataque ‘’encarnado’’ Nolito fez o segundo golo para a formação liderada por JJ. Artur Moraes foi evitando males maiores mas Ruiz acabou por selar o resultado final com um golo de cabeça. Diga-se de passagem, um tento bastante controverso, visto que o costa-riquenho fez falta sobre Emerson antes de cabecear para dentro das redes defendidas por Artur.


Em relação aos destaques na partida frente aos holandeses…

Pela positiva:

Artur – Seguríssimo! Evitou males maiores hoje na Holanda. Jorge Jesus o ano transacto pediu um guarda-redes que desse pontos, eis que agora foi encontrado. Fez cerca de três/quatro defesas (quase) impossíveis e tem lugar garantido onze titular do SL Benfica. Os muitos benfiquistas que contestavam a sua aquisição estarão certamente a engolir um sapo. Que continue assim.

Witsel – Impossível não gostar do jovem belga. Mais uma bela partida de Witsel. Sete milhões de euros por um futebolista desta qualidade é uma autêntica pechincha! Em relação ao encontro frente ao Twente, começou por ocupar a posição de ‘8’ e esteve impecável. Assistiu Nolito para o segundo golo numa boa jogada de envolvimento da turma liderada por Jorge Jesus. A titularidade já ninguém a tira.

Cardozo – Jogou sozinho no ataque, visto que Jesus apostou (e bem) no 4x5x1. Marcou um golo de se lhe tirar o chapéu e realizou um bom jogo. Pode não ter classe a jogar, pode até nem correr muito mas faz o que lhe compete: marca golos. Marcou um excelente golo iniciando a reviravolta no marcador, contudo, o encontro acabaria por ficar empatado a dois golos.

Aimar – Transborda classe. Não me lembro de Pablo Aimar realizar uma má exibição desde que chegou à Luz e esta não foi excepção. Muito bem a atacar e ajudar a fechar. Foi um apoio fundamental a Óscar Cardozo no ataque e rubricou uma excelente partida. Saiu no segundo tempo devido ao cansaço e aos seus problemas físicos e notou-se uma quebra no jogo do SL Benfica.

Amorim – Entrou na segunda parte por Gaitán e não se podia ter pedido melhor ao médio português. Entrou a todo o gás e ajudou algumas vezes Maxi Pereira na defesa. Fez uma exibição positiva.

Luisão e Garay – Entendem-se perfeitamente. O argentino, tal como em Barcelos, esteve bastante consistente e hoje não me lembro de ter errado. Limpou tudo o que lhe aparecia pela frente e ajudou várias vezes Emerson a cobrir Ruiz. O internacional brasileiro também esteve bastante bem, como é hábito.

Jorge Jesus – Se contra o Gil Vicente tanto critiquei o nosso treinador, a forma como esta noite “montou” a equipa na Holanda foi sem dúvida excelente. Entrou em campo com a táctica que neste momento mais se adequa no geral às características dos jogadores do plantel e obtivemos um resultado positivo em Enchede. Quando não inventa os resultados aparecem. Quando gosta de inventar e de apostar no seu 4x1x3x2 suicida com dois alas abertos, é normal que dê borrada. Hoje, apenas posso elogiar o técnico português. Para além de ter ‘’montando’’ muito bem o onze titular, as substituições nos segundos 45 minutos também foram de mestre.

Outros destaques:

Maxi – Já se viu muito melhor em relação ao lateral uruguaio. Foi algumas vezes ultrapassado por Ola John na segunda parte e no tento apontado por De Jong podia ter feito melhor. Porém, mostrou sempre disponibilidade no apoio ofensivo, como é habitual. Talvez fosse injusto metê-lo como destaque pela negativa dado que ainda deve estar cansado da Copa América. Para além disso, as suas férias foram curtas dada tamanha vontade de voltar a vestir o Manto Sagrado nesta nova temporada.

Emerson – É um jogador difícil de compreender. Esteve bem defensivamente e atacou com critério, contudo, dá-me a sensação que pode e deve fazer muito melhor em alguns lances. Não é nenhum coxo como muitos já tentam pintar e espero por melhores partidas do lateral brasileiro. Pelo menos já o vi fazer bem melhor.

Nolito e Gaitán – O espanhol voltou a marcar pelo 4º jogo consecutivo e criou alguns desequilíbrios. Todavia, não achei que o ex-Barcelona tivesse realizado uma exibição tão positiva quanto as outras. Nico Gaitán também esteve bem no encontro frente aos pupilos de Co Adriaanse mas tal como Nolito, não achei que tivesse atingido a sua melhor performance esta noite.


Para concluir, no momento em que o Benfica ainda vencia por 2-1, poderia ter marcado o terceiro golo e sentenciado o resultado final, mas o Twente não é uma equipa fácil de bater e procurou sempre o empate com Artur a tardar esse mesmo desfecho por várias vezes. É um resultado positivo que abre tudo para a 2ª mão. Temos tudo para chegar à fase final da Liga dos Campeões e só não conseguimos esse objectivo se não quisermos.

1 Response to "Twente 2 - 2 SL Benfica: Destaques"

.
Krak Says....

Acabamos por ter sorte em ter Artur em grande plano.
Não consigo concordar com o destaque positivo à dupla de centrais, a nossa defesa tirando Emerson esteve muito mal e para isso também contribuiu a exibição apagada de Javi Garcia.
Também acho injusto para o Nolito ser colocado no mesmo pote que o Gaitan, o espanhol vem sendo o melhor jogador e decisivo para nós e mesmo quando as coisas não saem bem luta e entrega-se ao jogo, já Gaitan anda à jogos a fio a "fazer frete".

Mas pronto é a visão de cada um...
companheiro Trimble bom trabalho! :)

Leave A Reply